segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Ninguém diz "tchau" na janela

Quem me dera houvesse trem
...Pra viagem ser maior
E a coragem ser também

Só se sai pra voar quando dentro do casulo já não faz sentido. Ninguém que ame dá adeus cara a cara, do nada, rápido demais. Na verdade, todo adeus é um até logo disfarçado. Não é uma despedida. Adeus mesmo simplesmente acontece. E não acontece quando você vai pegar o trem. Acontece quando você está pronto pra descer. É naquela estação, a última da viagem, que você ouve de longe o adeus. Se você tivesse prestado atenção, teria ouvido o tempo sussurrá-lo durante a viagem. E, quase sem querer, você sempre guardará um pedacinho de adeus pra dar depois.
Acredite, vou guardar os detalhes bons com maior força. Nem saudosismo, nem nostalgia. Só descubro a cada dia que me esconder de mim mesma aborrece. Bancar a cega cansa os olhos. Acumular gritos pode ser perigoso. E o que eu sufoco inevitavelmente me deixará sem ar. O maior erro de todos é querer passar o tempo. Porque o tempo é rei: só passa quando quer. Então, aprendi. Não sufoco, não enterro. Isso não é trabalho meu. Meu trabalho é seguir viagem.

Adeus, por enquanto.

9 comentários:

Rayssa Natani disse...

Hum... Isso me lembra uma conversa de outro dia. rs Nem preciso dizer que concordo com tudo, né? Você sempre sabe a melhor forma de "poetizar" as coisas. Me inspira. Ah, e siga viagem, mas que agora não esqueça que estou viajando contigo! ;) =*

Morena disse...

Por que será que não tenho palavras para comentar?
"Muito bom" vai ser sempre muito pouco.


Um beijo!

Marcélia Macidália disse...

Quem sabe um dia...
Como diz a música dos Titãs é cedo ou tarde demais, pra dizer adeus...pra dizer jamais!
Amei o espaço.
Sigo-te por aqui e no twitter
Te convido a conhecer o Boatos e Afins.
Se gostar junte-se a mim

beijos e parabéns pelo belo texto.

Lia Araújo disse...

Boa viagem!
Eu acredito que a lentidão da largarta é necessária. E que o casulo vale tanto quanto a asa...

Algumas vezes o "Adeus" é mesmo inevitável.

beijo, Deyse!

Fran Bitencourt. disse...

Adeus é uma palavra forte de mais... Acredito exatamente no que você disse, todo "adeus" é sempre um "até logo". E isso é inevitável - ainda bem.
O tempo, só o tempo nos revela os verdadeiros "adeus" de nossas vidas.

Deyse! Lá no meu cantinho tem um selinho pra você.

Um beijo.

disse...

Estava passeando e cheguei aqui.
Gostei bastante e li coisas que vieram bem a calhar.

Bjos

Long Haired Lady disse...

um dia simplesmente acontece...

sindro disse...

Oi Gostaria que conhecesse o meu blog de textos, agradeço desde já a visita, te espero lá.
Obrigado.

Felipe Rangel disse...

Primeira vez que passo por aqui...
Muitooo buunitooo...xD
Tempo - queeem nunca lidou com situações relacionadasà ele? oO

goosteei...abraaços..xD