sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mas não sou mais tão criança a ponto de saber tudo

[Legião Urbana. Quem diria, né?!]

Ainda não aprendi quem eu sou agora. Só tenho pressa em me desfazer de quem eu fui. Cansei de me inventar. Cansei de várias vezes refazer o conto na cabeça. Porque nada é igual. A saudade virou nostalgia, a loucura perdeu o valor e o pra sempre agora é tempo demais.
E daquilo tudo me sobrou uma dose de insanidade. Pequena. Bem pequena. Pra me manter viva. Manter minha vontade de aprender quem eu sou de novo e de novo. E, sempre que for preciso, me reacostumar comigo.

Em quantos casulos vou entrar até aprender a voar direito?
De fase em fase, quem sabe, me perco e encontro o vôo certo.

4 comentários:

Jairo Felipe disse...

Judia desse coração!
"Já não me preocupo se eu não sei por que.Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê, e eu sei que você sabe, quase sem querer, que eu vejo o mesmo que você."

Fernand's disse...

quantos casulos???
melhor perder as contas!




rs

Clara disse...

Nós nunca sabemos quem somos completamente... vamos aprendendo a cada dia, justamente por querer sempre consertar aquilo que não queremos mais ser, ou seja, consertar nossos erros.

=)

Beijos florr, saudades de vc; =*

Lia Araújo disse...

Aula de voô! deveria ter curso pra isso... é pensando bem... melhor não... o chão tb é aprendizagem!

beijos!