quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sobre aquelas borboletas

Sabe aquelas borboletas que acordam pra dançar no estômago da gente? As minhas estavam sonolentas, depois eu quis caçá-las. E cacei. Só que elas, teimosas como são, viraram mandruvás de novo em vez de morrerem! Não me pergunte como se deu esse infortúnio. Eu não sabia ser possível a situação no meu estômago ficar ainda mais desconfortável... E ficou. A comparação com lagartas para definir a sensação não é por acaso, não se engane.
Mas depois, com a velocidade das notícias más e sem que eu percebesse, aquele bandinho mau-caráter de mandruvás começou a construir casulo em volta de si... E então? O que vem depois? Mais borboletas pra dançar no meu estômago e bagunçar minha cabeça?

3 comentários:

Deyse disse...

É biologicamente impossível...
Mas acho que impossível é a nossa palavra preferida não é?

Raphael Dimitri disse...

Impossível ter uma definição melhor!

Joey Marrie disse...

"Se uma borboleta bate as asas no Japão, pode causar um furacão do outro lado do mundo..."

É a teoria do caos...