sexta-feira, 6 de maio de 2011

Meu nome não é Julieta

To mais pra Maria. Me sinto mais confortável sendo ordinária e viva, do que extraordinária e morta de amor. Aliás, pensando bem, eu nunca mais quero morrer de amor, nem admiro quem morre assim. A vida não tem que ser uma peça shakespeariana pra ser bonita.
Por essas e outras, já larguei os amores de Julieta. To preferindo meu bom e velho amor de Maria: comum, clichê e feliz. Nada platônico, nada impossível. Porque são os amores de Maria que fazem finais felizes, daquele tipo água com açúcar. As Marias podem ter toda a paixão, o frisson e as borboletas que quiserem, e sobreviver pra contar seu romance. Amores de Maria são mais pé no chão e cabeça nas nuvens. São aqueles que começam com sorrisos idiotas e tem mais chance de, com sorte, terminarem também idiotas e clichês. E felizes para sempre.

7 comentários:

Laís Araújo disse...

Muito bom o seu blog!

Eu ñ quero ser julieta! hehehe

beijos

Jairo Felipe disse...

Sensacional, adoro seus textos! Sempre cativantes...Saudades!

ana disse...

amores shakesperianos não costumam ter finais felizes
Gostei muito do blog, te seguindo (:
se quiser me seguir, fique à vontade
http://sonhoseumpoucodenostalgia.blogspot.com/

Hélen Caciano disse...

Tem coisas das quais nós vivemos fugindo,como os clichês. Mas as vezes um outro angulo da coisa muda tudo.

To com saudade de você Anna Deyse, e de comer falando besteiras.

Milhões de beijos

Mariana Borges disse...

Que texto lindo, inspirante!
Eu acho que o amor bobo é o amor verdadeiro. Um tipo "Romeu e Julieta" só traz sofrimentos, melancolia, ...e assim por diante!
Parabéns, textos lindos!


http://galeriadasideias.blogspot.com/

Lia Araújo disse...

Tanta verdade!
Pena que de Maria eu só tenha o primeiro nome.
bjo.

Mima disse...

Eita que legal! Por que as meninas sempre tem que lembrar que Julieta não é um bom exemplo? Ser Maria, Carol, Roberta, Deyse, Mima, é muito mais real. E por ser real, até a dor é melhor de viver. E o amor, por bobo que seja, tem o item "é de verdade".

Seus textos são objetivos e, ao mesmo tempo, carregam muita sensibilidade e doçura.

=)