segunda-feira, 14 de junho de 2010

Chocolate totalmente amargo

Minha amiga Tety vive me chamando de "chocolate meio amargo", porque eu sou aquele tipo (o pior de todos) de gente chata, e só lida bem comigo quem me ama (muito).
Mas só hoje eu vi quão amarga eu estou. Li um post sobre flores e amor, cliquei para comentar e...

Nada.

Descobri que não estou apta a comentar sobre flores e amor. Acho que não estou apta nem a acreditar no amor. E flores são lindas, porém efêmeras. Gosto de presentes que durem. Gosto de amores que durem. E ultimamente meu amargor não me deixa ver muito sentido em flores, declarações alegres, sentimentos coloridos.
É... acho que a partir de agora a Tety deveria me chamar de chocolate totalmente amargo.

4 comentários:

Clara disse...

Ohh moça.. talvez tenha sido meu post que leu? Falei sobre flores e amor também..

Não precisa ver o mundo assim... o amor existe não somente entre namorados, mas entre amigos, irmãos, pais, família, em um sorriso.. mas de formas diferentes.

E mesmo que nada dure para sempre nesse mundo, vale a intensidade que se vive. Mesmo sabendo que essa semana minhas flores irão murchar, a felicidade que senti não tem tempo que apague. ;)

Se seu chocolate está amargo, procure um pouquinho de açúcar. =) Você verá como a vida ficará mais doce. =***

bjo grande!

Lia Araújo disse...

E quem precisa ser doce o tempo todo?
Isso passa!
E citando Tom Jobim, " Fundamental é mesmo o amor..." Ele existe e ele virá, mesmo que ele se camufle ou as vezes, a fé falhe!
Acho que amarga não...só um pouquinho desiludida... mas, isso passa! Tô tentando lembrar uma frase do Caio F. é mais ou menos assim:
*Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está ai, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada “impulso vital”. Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te supreenderás pensando algo como “estou contente outra vez”. Ou simplesmente “continuo”, porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloqüentes como “sempre” ou “nunca”....*


Sei lá, ele sempre me traduz, mesmo quando eu nem sei o que falar... acho que é isso! Espero, torço para que o Caio esteja certo.
Então, não se há o que fazer... só acreditar mesmo e esperar!

Deyse, muita fé... e uma semana com ótimos amigos, que nem ligarão se vc tiver só mais um pouquinho mais amarga rsrs

bjo

Lia Araújo disse...

Viu? Nem tão amarga... muito melhor sentir uma pontinha de amargura ou azedume, do que não sentir nada ao ler um belo poema.... ou ler por simplesmente ler....Conhece Ana Cañas? Ela tem uma música que fala assim:
A Ana é azeda
Mas é doce quando é doce
A Ana é azeda
Mas muito doce quando é doce

Pense assim! Nada de dizer que é amarga, só um pouquinho azeda hoje ( só por hoje) ou ultimamente rsrs
Sobre os textos
Bem, o blog também é um caderninho de pensamentos, daqueles que a gente faz na adolescência com coisas que escutou por aí, mas que de certa forma nos tocou...sobre aquele poema o Oswaldo recita a uns 18 anos.... adorooooo.... sempre leio ou recito quando a fé tá falhando....

por aí
Bom feriado, Deyse!

Juniorloko disse...

te aceito ate se fosse chocolate de pimenta. nao tem como negar que vc eh diferente... dramatica e um tanto melancolica.. mas te gosto assim mesmo. Chega de coisas doces e arrco iris todo munod precisa de uma dose de realidade.. ou um dose de De.