segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Por falar em amor...

Ouvi o depoimento mais lindo nesse final de semana. O pastor Claudionor de Andrade - por volta dos 60 e poucos anos - em pessoa contou, com sua voz que ganha do Cid Moreira, que há dois anos precisou fazer um transplante de fígado. Estava na fila, aguardando o órgao, e se não conseguisse a tempo, sua esposa já estava decidida a doar 60% do próprio fígado a ele. O médico, preocupado, explicou os riscos que ela correria.
_ A senhora tem consciência do risco de morte que corre? Sabe que se doar parte do fígado a seu marido, a senhora pode morrer e seu marido sobreviver?
E ela respondeu:
_ Mas, doutor, se eu já dei a ele todo o meu coração, o que será doar um pedaço do fígado?!

Acho que é isso, então. Quem ama não mede. O pastor Claudionor conseguiu o fígado doado logo, mas se não tivesse conseguido, teria a mulher que o ama ali, pronta a não medir esforços para salvar a vida do homem a quem ela deu todo o coração.
Por isso, agora eu sei que não sei nada sobre o amor. Sou pequena demais. Ainda tenho muito que crescer.

4 comentários:

Mima disse...

Que preciosa lição...
Amor maior não há que a vida doar.

Beijo, Deysinha.
=*

Juh V. A. disse...

Nossa, muito lindo!
Depois de tanto tempo... uma grande prova de amor :)

Amei sua escrita viu?!

Kennedy Lucas disse...

O Amor existe! Só ta dificil de achar, mas existe!

Tb gostei de sua escrita.

Seguindo.. abs!

Anônimo disse...

Gostei muito do seu espaço...
Bjos
http://medodedormirnaluz.blogspot.com