sábado, 13 de novembro de 2010

Quero o sossego

Consigo me ver anos à frente com olhos cheios de decisão,
com um rumo, um foco, um nexo. Mas isso é só anos à frente.
Enquanto isso, o prumo se nega a ser meu amigo,
o acaso brinca comigo.
E tudo em redor é um risco que eu tenho que correr,
pra aprender a ser de verdade.
E parar de viver brincando.
Ando querendo o sossego.
Quando ele me quiser.

P.S. A foto é minha. O modelo é Fabiano Passos, esse oceano de chatice.

6 comentários:

Hélen Caciano disse...

Amo seus textos.

Amo tambem ver como voce gosta de se analisar, e a ansiedade que tem de entender esse oceano de sentimentos e sensacoes que voce e.

Parece comigo, de alguma forma.

Te amo Dezinha

Clara disse...

Que saudade daqui... eu amei esse texto, mas não me vejo assim. Sou mais insegura. óo

Bela foto. =)

Beijosss

Fabiano Passos disse...

Oceanooooo gostei ^^

Lia Araújo disse...

"Me traz o seu sossego,
atrasa o meu relógio,
acalma a minha pressa,
me dá sua palavra,
sussurra em meu ouvido só o que me interessa."

(Lenine)


Acho que o sossego só vem com uma formatação na memória! Ou pelo menos uma memória RAM!

Só não deixa de brincar... é muito triste olhar pedra e vê... pedra!

beijos, Deyse!

Rayssa Natani disse...

Acho que o sossego nunca me quis. Talvez eu também nem o queira. Eu só peço mesmo é paciência. :) Adorei o texto. Beijos. :*

Nana and Dê disse...

Mesmo com esse pé tchutchucooo, ainda dá pra ver nitidamente que é o Fabianooo...kkkk ADORO... otimo surto fotografico! ;)